Inicial Tarde em Pauta Barbosa Lessa é homenageado no Acampamento Farroupilha

21 -September -2018 - 23:59
Barbosa Lessa é homenageado no Acampamento Farroupilha PDF Imprimir E-mail
Escrito por Mariana Ceccon (2º Semestre)   
Ter, 18 de Setembro de 2012 17:53

Quem visitar o galpão da Fundação Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore (FIGTF) pode conferir a exposição “10x Lessa”, na qual são demonstradas as dez faces intelectuais de um dos mais conhecidos tradicionalistas gaúchos, Barbosa Lessa. O galpão está localizado ao lado da administração do Parque Maurício Sirotsky Sobrinho. Em 2012, Nilza Alves Lessa, viúva de Lessa, é a primeira mulher a receber o título de Patrona dos Festejos Farroupilhas no Estado. 

Luiz Carlos Barbosa Lessa foi escolhido por uma votação unânime para ser homenageado pelo FIGTF justamente no ano que completa 10 anos de seu falecimento. Homem da Comunicação, Compositor, Tradicionalista, Pesquisador, Dramaturgo, Homem Público, Escritor, Ator e Consultor de Cinema, Folclorista e Ecologista são as dez faces de Barbosa Lessa retratadas na exposição. Ao entrar no galpão é possível visualizar banners com fotos e textos explicativos sobre projetos do tradicionalista. São imagens que ilustram sua trajetória como incentivador da cultura.  “A ideia da exposição é justamente mostrar as outras facetas dele, além de tradicionalista”, explicou Graziane Ortiz Righi, pesquisadora do FIGTF.

Ele se destacou por ter ajudado a fundar o CTG 35, por ter realizado uma pesquisa juntamente com Paixão Cortês sobre as danças gaúchas, por ter sido Secretário de Cultura e idealizador e fundador a Casa de Cultura Mário Quintana, referência cultural e turística de Porto Alegre, além de ter composto as músicas “Negrinho do Pastoreio”, “Rancheira de Carreirinha”, “Balaio”, entre outras. Também realizou pesquisas sobre costumes, festas e danças populares do Brasil. “Ele ofereceu a pesquisa para o Ministério da Cultura, mas eles não tinham interesse”, falou Nilza Lessa. 

A pesquisa foi realizada por Giovanni Mesquita, historiador e graduando de Museologia da UFRGS, Dilza Pôrto Gonçalves, doutora em PPGH-PUC, e Graziane Ortiz Righi, historiadora da UFRGS e pesquisadora do FIGTF. Cada um ficou responsável por uma etapa da carreira do Barbosa Lessa. Essa pesquisa é fruto de um comitê Transversalidade da Secretária de Educação e Secretária da Cultura. “O Lessa é bem o exemplo dessa transversalidade, ele possui várias facetas. Era produtor de cinema, publicitário, dramaturgo, ele demonstra bem essa transversalidade do comitê”, explicou Graziane Ortiz Righi. 

O comitê realiza atividades em que a Secretária da Educação e a Secretária de Cultura trabalham em conjunto em projetos que têm como objetivo unir cultura e educação. No dia 4 de setembro ocorreu uma “mesa redonda” sobre o Barbosa Lessa, na qual foi o lançamento da exposição e teve uma palestra do Rodi Pedro Borghetti, Presidente do Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore. A iniciativa foi realizada no Parque do Gaúcho. 

Nilza, foi mulher de Barbosa Lessa por 42 anos, foi a principal fonte da pesquisa. Ela forneceu fotos e arquivos pessoais do homenageado.  A Patrona dos Festejos Farroupilhas no Estado conta que se conheceu Lessa em Porto Alegre quando ele lançou um livro que foi premiado pela Academia Brasileira de Letras. Hoje, ela se mostra muito orgulhosa da homenagem que seu ex-marido recebeu. Também comenta da experiência de ser Patrona dos Festejos Farroupilhas no Estado. “Estou dando entrevistas, sendo fotografada com as crianças. É muito interessante, pois a gente trabalha bastante pelo tradicionalismo e tem uma recompensa”, falou Nilza.

Última atualização em Ter, 19 de Agosto de 2014 16:48