Inicial Steve Jobs

25 -June -2018 - 02:39
Steve Jobs - Biografia PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Sex, 04 de Novembro de 2011 00:00

Breve biografia de Steve Jobs

Nascido em San Francisco, na Califórnia, fruto do relacionamento de uma alemã católica, Joanne Simpson e um descendente de sírios, Abdulfattah John Jandali, Steve foi deixado para adoção, pois as famílias de seus pais não aceitaram a união dos dois.

Paul Reinhold Jobs, mecânico e ex-membro da guarda costeira e Clara Hagopian Jobs, filha de imigrantes armênios o adotaram. A família Jobs morava em Palo Alto, na Califórnia. Era a meca da tecnologia, as pesquisas, os centros de estudo se concentravam na região e, talvez, isso tenha inspirado o jovem Steve a se interessar pelo assunto. Enquanto cursava o High School, Jobs conheceu o engenheiro Larry Lang, que o introduziu no Clube do Explorador da HP (Hewlett-Packard), um grupo de estudantes que reuniam-se semanalmente no refeitório da empresa. Em pouco tempo, Jobs conseguiu um emprego lá.

Fundadores da Apple: Steve Wozniak e Steve Jobs
Ele, contudo, não era um jovem gênio convencional, no estilo nerd. Ainda no colegial, Steve passou a se interessar pelo movimento hippie, a ouvir músicas e consumir literatura da contracultura. Na mesma época, conheceu Stephen “Steve Wozniak, seu futuro parceiro na criação da Apple.

Durante a faculdade, no Reed College, em Portland, Jobs seguiu sendo um jovem identificado com espiritualidade, contracultura, vivendo o espírito do tempo das décadas de 1960 e 1970, inclusive tendo viajado para a Europa e a Índia em função de suas crenças.

Em 1974, conseguiu um emprego em uma empresa de jogos eletrônicos, a Atari. Junto com Wozniak criou uma versão para um jogador do famoso jogo Pong. O grande passo na vida de Jobs, porém, foi dado em 1976, quando junto com o mesmo amigo criou a Apple Computers Inc.

A empresa teria surgido de uma ideia de unir computador, teclado e tela em um só aparelho. O Apple I foi todo montado na garagem de sua casa, e o primeiro lote, de cinquenta computadores, foi vendido a uma loja de informática, a Byte Shop. Em 1977, o grande sucesso da Apple chegava ao mercado. Apple II, o computador que trouxe as pessoas comuns ao mundo da informática. Com ajuda de um financiador, Mike Markkula, que investiu 250 mil dólares na criação da Apple Computers Corporation, os dois Steves e sua pequena equipe lançaram um produto sem igual.

Steve Jobs no lançamento do Apple II
A revolução precisava continuar. Depois do fracasso do Apple III, em 1980, Jobs começou a trabalhar em uma mais uma inovação. Após uma visita ao centro de pesquisas da Xerox, em 1979, localizado em Palo Alto, Steve conheceu funcionalidades que, até então, não existiam nos computadores pessoais. A possibilidade de conexão em rede, uma interface gráfica e o acesso a ela por meio de um pequeno objeto ligado ao computador, o mouse. Essas inovações chegariam ao mercado, alguns anos mais tarde, em 1983, com o lançamento do Apple Lisa, que apesar de precursor não foi um grande sucesso comercial. Ocorre que, em paralelo, na Apple, outro projeto vinha sendo desenvolvido, batizado de Macintosh, o computador lançado em 1984, foi o primeiro produto da empresa que seguiu sua filosofia de criar produtos completos.

Jobs acreditava que o software deveria ser feito para funcionar em sintonia com o hardware, da mesma forma que ocorre com os atuais macbooks, iMacs, iPods, iPads e iPhones. Com o lançamento do Macintosh, veio outra novidade, campanhas de marketing fortes na apresentação dos produtos. Um comercial, com ares de superprodução, dirigido por Ridley Scott e inspirado no filme 1984 foi veiculado durante o SuperBowl. Até hoje, a peça é considerado um dos vídeos publicitários mais marcantes da história.

A Apple já era uma empresa de porte, Jobs não tinha controle sobre tudo o que acontecia. O sucesso do Macintosh ocasionou a integração de equipes que trabalhavam em projetos diversos, como o Lisa e o Mac. Jobs acabou ficando na linha de frente de uma batalha interna, de forma que o desgaste contribuiu para sua saída da Apple em 1985.

Steve Jobs criou a NeXT
Em seguida, criou a NeXT, recrutando profissionais da própria Apple e outras empresas da área. Até o final da década de 1980 foram feitas tentativas de firmar seus produtos no mercado, mas os preços eram considerados caros demais. O setor de hardware da empresa foi fechado, mas o sistema operacional desenvolvido para o computador foi fundamental em uma nova revolução na Apple. Em meados da década de 1990, a Apple adquiriu a NeXT para usar o software como base para os seus novos produtos e Jobs retorna como consultor.

A Apple estava em péssima situação financeira e o improvável aconteceu. A rival Microsoft comprou 40% das ações da empresa e a salvou da falência. Em 1998, o iMac chegou ao mercado e iniciou um novo ciclo de sucessos na empresa. Com o tempo, a Apple comprou da Microsoft as ações que a salvaram e retomou seu posto no mercado dos computadores pessoais.

Steve Jobs no lançamento iMac
O iMac foi inovador - palavra comum nos produtos da Apple - apresentando características diferentes do que o mercado estava habituado. Fabricado em um plástico translúcido e colorido, acabando com a monotonia do bege padrão dos PCs, foi o início de uma série de revoluções no campo da música, da telefonia e da forma como as pessoas interagem com a tecnologia. Afinal, parece que Steve seguiu da mesma forma que instruiu os formandos de Stanford, faminto por novidades e curiosamente bobo o suficiente para acreditar que sempre há algo mais a ser oferecido.

Voltar para a página principal

Por Luiz Guilherme Alves

Última atualização em Qua, 11 de Janeiro de 2012 16:48