Inicial Repórter Esso Lauro Hagemann, a voz do Repórter Esso no RS

20 -August -2017 - 06:30
Lauro Hagemann, a voz do Repórter Esso no RS PDF Imprimir E-mail
Escrito por Luiz Guilherme Alves (2º semestre)   
Seg, 15 de Agosto de 2011 16:16

O Portal de Jornalismo entrevistou Lauro Hagemann, a voz do Repórter Esso no Rio Grande do Sul. O depoimento foi realizado em função das comemorações dos 70 anos da estreia do programa no Brasil.

O jornalista recebeu o Portal de Jornalismo para uma conversa em sua casa. Simpático e descontraído, falou sobre como iniciou sua carreira. Também contou sobre os anos em que trabalhou na Rádio Farroupilha e os eventos marcantes que noticiou. Citou, como exemplos, o suicídio do Presidente Getúlio Vargas, a Guerra da Coréia e a Rede da Legalidade, em que participou como locutor, de dentro do Palácio Piratini. "Devemos aprender com a história", concluiu.

Lauro Hagemann / Foto: Desirée Ferreira

Para Hagemann, a Legalidade fez com que os profissionais percebessem a necessidade da categoria se manter unida. Ele - que se define como um "comunista à moda antiga" - ajudou a fundar, em 1963, o Sindicato dos Radialistas. Lauro teve, também, mandatos como vereador de Porto Alegre e deputado estadual.

O Repórter Esso foi o grande veículo de informação de uma época. A célebre frase “A Segunda Guerra acabou depois que o Repórter Esso noticiou”, marca sua relevância e credibilidade. A primeira transmissão ocorreu na Rádio Nacional, em 28 de agosto de 1941. O objetivo central era transmitir as notícias da guerra.

No Rio Grande do Sul, a transmissão se dava pela Rádio Farroupilha. No dia 1º de junho de 1950, Lauro começou como locutor exclusivo da edição gaúcha do Repórter Esso, que durou de 1950 até 31 de dezembro de 1968, quando foi veiculado pela última vez.

Confira o depoimento de Lauro Hagemann sobre o Repórter Esso

Última atualização em Seg, 27 de Fevereiro de 2012 11:23