Inicial Open ESPM Professor explica modelo de negócio aos estudantes

22 -August -2018 - 04:39
Professor explica modelo de negócio aos estudantes PDF Imprimir E-mail
Escrito por Rafael Moraes (1º Semestre)   
Sex, 23 de Maio de 2014 17:50

O workshop "Método Canvas: criando e avaliando modelos de negócio" fez parte do segundo dia do OPEN ESPM. A atividade com o professor da escola, Nelmar Vaccari, apresentou aos alunos presentes um método de empreender mais focado na visão do que nos números de um negócio. O evento ocorreu no dia 20 de maio, na sala 17 do prédio C da ESPM-Sul.



Vaccari abriu o workshop explicando o contexto empresarial que estamos vivendo. "A geração atual quer fazer novos negócios, empreender mais do que as passadas", comentou o professor. Ao apresentar o Método de Canvas, mostrou que a atividade é uma ferramenta de esboço, que funciona como filtro para um plano de negócios. Segundo Vaccari, é um modelo simples, porém explicativo, que deixa mais fácil a visualização de prováveis futuros erros.

O método divide o processo do negócio em nove blocos. De acordo com o professor, se inicia com os clientes, o público-alvo da criação do valor. Após ter a proposta do produto que irá comercializar, o empreendedor deve pensar nos canais que vão levar o produto ao cliente e no sistema de relacionamento com eles. “O pós-venda é uma das etapas mais importantes de um negócio, pois as lojas tem que seguir se relacionando com os seus compradores. O modo como ela vai fazer isso é proporcional à imagem que os clientes vão guardar dela”, esclareceu o palestrante.

Nelmar Vaccari apresenta Método Canvas aos inscritos no workshop./ Foto: João Vítor Pereira

A quinta etapa é o fluxo de vendas, ou seja, a forma que a empresa gera receita de cada segmento de clientes e de valores. O professor deu o exemplo de certas empresas, que devido a seu tamanho, se autossustentam nessa categoria, como o Facebook e o Google. A partir da sexta etapa, o foco passa do produto para o trabalho a ser realizado. Os recursos e atividades chaves para o negócio aparecem no modelo, mostrando como ele deve funcionar e agir. As inovações no sistema de produção e a solução de problemas foram os exemplos citados por Vaccari.

As parcerias que a empresa deve conseguir e as estruturas de custo finalizam o modelo de negócio. Segundo o professor, fornecedores, distribuidores e todo sistema de custos entram nessas etapas. 

“A questão é encontrar a lógica do negócio. O método te encaixa intelectualmente no negócio, fazendo com que você o veja de maneira antecipada. Ao longo do curso da ESPM, esse modelo é aplicado mais para o final do curso, nos últimos semestres”, concluiu Vaccari.



Última atualização em Seg, 26 de Maio de 2014 17:34